Subscribe

Google +

Abrindo o coração ❤

by - segunda-feira, fevereiro 25, 2019

Eu não sabia muito bem como começar esse texto, mas movida pelos meus próprios sentimentos e depois de ler esses dias uns posts da @amoraamorinha e da @thm.bydani, eu organizei as ideias e comecei a digitar. 

Eu tô passando por um processo de mudança interno muito grande, e isso acaba refletindo no que fica do meu lado de fora também. Quando eu comecei a postar aulas de passo a passo na internet há 2 anos atrás, meu objetivo era compartilhar o meu conhecimento com as pessoas, e eu não imaginava que em tão pouco tempo eu alcançaria tanta gente que gostasse e admirasse o meu trabalho. 

Ter tantas pessoas assim acompanhando e valorizando o que eu faço é maravilhoso, mas com tudo isso, vem uma responsabilidade danada que eu sequer imaginava, e com essa responsabilidade se iniciou uma cobrança interna que depois de meses trabalhando, começou a me consumir por dentro.

Por mais que eu tenha me tornado uma pessoa pública, ainda é difícil pra mim me abrir tanto assim na internet, porque às vezes receber julgamentos pode ser bem complicado pros sentimentos que a gente tá passando no momento, mas eu sinto que preciso ser sincera com vocês.

Durante o processo de crescimento do canal, eu passei a me dedicar integralmente ao oficio de ensinar e por muitos meses eu acabei me deixando pra depois. Então aqui está a resposta pra quem sempre me perguntava como eu era capaz de criar tantas peças em tão pouco tempo: eu não fazia praticamente mais nada além de tecer, editar vídeo e responder dúvidas. 

Tem algumas semanas que eu recebi um comentário muito triste de se ler onde dizia que desde que eu lancei o Padrim, eu parei de postar 2 vídeos por semana no canal, mas o fato é que eu já tinha parado antes disso pois eu já estava ficando esgotada física e psicologicamente. Imaginem só que loucura: tecer 8 peças por mês (muitas vezes peças grandes), editar tudo isso e ainda dar conta de responder dúvidas. Eu tava trabalhando de noite e final de semana, coisa que eu não faria se estivesse trabalhando em uma empresa. Eu sei que fui eu que escolhi isso e eu não tô reclamando. Por um bom tempo isso funcionou super bem pra mim e eu não me importava de trabalhar nesse ritmo frenético, só que de um tempo pra cá eu comecei a refletir se eu realmente precisava exigir tanto assim de mim. Eu amo o que eu faço, mas isso não exclui o fato de que eu preciso ter uma vida além do que eu exerço como trabalho, afinal de contas eu sou humana, não sou uma máquina.

Isso já tá bem explicado e eu acredito que a maioria das pessoas que me acompanha já entendeu que o plano de assinatura eu lancei como uma maneira de ajudar a monetizar o trabalho que eu tenho, tanto no conteúdo exclusivo quanto para as peças que eu ensino pra vocês pelo Youtube, então eu não acho justo ser julgada por querer ter uma carga de trabalho normal, por não querer trabalhar no horário que eu deveria estar descansando, curtindo a vida ou cuidando da minha rotina pessoal. Todo mundo merece e precisa de um tempo, não é mesmo?

Eu não vou negar pra vocês que tem dias que eu fico desmotivada, que eu fico triste, que eu choro e perco o sono por não dar conta de tudo, por não conseguir atender todo mundo como eu fazia no começo. Eu, Bianca, sofro com isso. Sofro, mas preciso aceitar e acostumar que eu não sou capaz de dar conta de tudo nessa vida. Que apesar de ter aprendido muita coisa, eu não sou capaz de resolver tudo de um instante pro outro e nem de ter todas as respostas. 

Criar conteúdo contínuo não é uma tarefa fácil, e até as mentes mais criativas precisam de um descanso, e às vezes não tem como medir o tempo desse descanso, isso é uma coisa muito relativa. Criar coisas não é como cuidar das finanças ou da contabilidade de uma empresa, criar envolve sentimentos e se a gente não tá bem com alguma coisa, isso reflete no processo criativo.

Lá no final de 2018 eu desejei um 2019 mais tranquilo, mas dentro de mim ainda tá tudo uma confusão e eu preciso dar um jeito de resolver isso, de me sentir leve e refletir isso pra vocês através do meu trabalho.

Eu não vou abandonar o barco, não vou deixar de produzir conteúdo pro Youtube e nem pro Padrim, mas terão momentos que eu estarei mais lenta, porque eu entendi que eu preciso respeitar o meu tempo e não me atropelar com minhas próprias cobranças.

Obrigada por você ter lido tudo, por respeitar meus sentimentos e por continuar aqui comigo nas horas boas e também nas horas não tão boas assim! 

Um beijo enorme e fiquem com Deus!


Ps.: os comentários do blog estão desativados, mas se você quiser comentar algo sobre o assunto, pode acessar a publicação no Instagram ou no Facebook.

Você também vai gostar de ver:

OBRIGADA PELA SUA VISITA!

Se você tiver alguma dúvida relacionada as peças que ensinei, faça sua pergunta diretamente nos comentários da vídeo aula, lá no meu canal do Youtube.

Para acessar o vídeo, é só clicar no título da vídeo aula que está no post ou no link que deixei indicando a vídeo aula.

Se você quiser, também poderá olhar a aba FAQ aqui do blog para consultar se sua dúvida está lá. :)

Até mais! ❤

0 Comentários